Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar
> > > Página 115

Capítulo 23: Capítulo 23

Página 115

Ouvindo os gritos de triunfo dos troianos pela vitória de Heitor e querendo averiguar o que acontecera, Menelau aproximou-se e, ao saber que Pátroclo fora morto, dirigiu-se até onde estava o cadáver.

O homem que ferira Pátroclo pelas costas, ao ver Menelau junto ao cadáver, saiu das fileiras troianas com uma lança, dizendo:

—Afasta-te, rei Menelau, e deixa-me despojar o morto. Fui, hoje, o primeiro a ousar golpear Pátroclo. Portanto, o seu corpo pertence-me e vou levá-lo para Tróia a fim de receber as honras de meu povo. Afasta-te, filho de Atreu, se não quiseres morrer também, atravessado pela minha lança.

E, dizendo isto, levantou a sua arma em atitude ameaçadora, mas Menelau não se moveu. Com o escudo sobre o corpo e a lança na mão direita, manteve-se ao lado do corpo de Pátroclo, para o guardar para Aquiles.

—Um homem não se deve gabar do facto de os deuses Ihe terem concedido um pouco de glória—respondeu-lhe Menelau.—Volta para junto dos teus companheiros e pára de provocar-me ou, de contrário, não viveras para te vangloriar em Tróia.

O troiano atirou, de imediato, a sua lança contra Menelau, que aparou o golpe com o escudo. No entanto, o troiano não conseguiu defender-se da lança que lhe foi atirada por Menelau e tombou morto.

Menelau teria carregado facilmente com o corpo de Pátroclo para fora do campo de batalha, pois os outros troianos, atemorizados com a morte do seu companheiro, não ousavam, de momento, enfrentar o rei de Esparta; mas Heitor, desistindo de perseguir os velozes cavalos de Aquiles, olhou para trás e, vendo Menelau, correu imediatamente em direcção dele.

<< Página Anterior

pág. 115 (Capítulo 23)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro Ilíada
Páginas: 178
Página atual: 115

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
Capítulo 1 1
Capítulo 2 4
Capítulo 3 15
Capítulo 4 18
Capítulo 5 25
Capítulo 6 31
Capítulo 7 37
Capítulo 8 41
Capítulo 9 44
Capítulo 10 49
Capítulo 11 56
Capítulo 12 64
Capítulo 13 67
Capítulo 14 70
Capítulo 15 73
Capítulo 16 80
Capítulo 17 86
Capítulo 18 90
Capítulo 19 96
Capítulo 20 101
Capítulo 21 105
Capítulo 22 112
Capítulo 23 115
Capítulo 24 121
Capítulo 25 124
Capítulo 26 127
Capítulo 27 133
Capítulo 28 139
Capítulo 29 145
Capítulo 30 149
Capítulo 31 156
Capítulo 32 159
Capítulo 33 165
Capítulo 34 175
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site