Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
actualizações
Ferramentas úteis
 
 
 
Navegar
Livros Digitais > Homero > Ilíada > Página 120

Capítulo 23: Capítulo 23

Página 120

Dizendo isto, Menelau afastou-se à procura de Antíloco. Não tardou que o encontrasse na ala esquerda da batalha, incitando os companheiros à luta. Aproximando-se, disse-lhe:

— Trago-te uma noticia bem desagradável, Antíloco! Pátroclo foi morto! Corre, pois, e vai informar Aquiles do que se passou. Talvez ele nos ajude pelo menos a transportar o cadáver para os navios, porque Heitor já lhe arrebatou as armas e a brilhante armadura.

Antíloco teve um gesto de espanto. Encheram-se-lhe os olhos de lágrimas e a voz ficou-lhe presa na garganta. Sem dizer palavra, entregou as suas armas a Menelau e correu em direcção à tenda de Aquiles.

Menelau, por sua vez, regressou ao combate e foi encontrar-se novamente com Ájax a quem disse:

— Dei o recado a Antíloco, que partiu imediatamente para levar a mensagem. Mas duvido que Aquiles possa vir agora, pois sem as suas armas não pode combater. Portanto, o melhor é planearmos um meio de retirar o cadáver deste tumulto.

— Tens razão, Menelau — respondeu Ájax, filho de Télamon.—Façamos o seguinte: tu e Meríones apanhai o cadáver e procurai afastar-vos o mais depressa possível, enquanto eu e Ájax, filho de Oileu, combateremos Heitor e os troianos.

Menelau e Meríones pegaram no corpo de Pátroclo e começaram a levá-lo em direcção aos navios. Vendo isso, os troianos redobraram de furor e caíram sobre eles. Mas, de cada vez que os dois Ájax os enfrentavam, eles estremeciam e não ousavam enfrentá-los. Assim se revezaram gregos e troianos na iniciativa do ataque e a peleja prosseguiu com fúria crescente.

<< Página Anterior

pág. 120 (Capítulo 23)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro Ilíada
Páginas: 178
Página atual: 120

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
Capítulo 1 1
Capítulo 2 4
Capítulo 3 15
Capítulo 4 18
Capítulo 5 25
Capítulo 6 31
Capítulo 7 37
Capítulo 8 41
Capítulo 9 44
Capítulo 10 49
Capítulo 11 56
Capítulo 12 64
Capítulo 13 67
Capítulo 14 70
Capítulo 15 73
Capítulo 16 80
Capítulo 17 86
Capítulo 18 90
Capítulo 19 96
Capítulo 20 101
Capítulo 21 105
Capítulo 22 112
Capítulo 23 115
Capítulo 24 121
Capítulo 25 124
Capítulo 26 127
Capítulo 27 133
Capítulo 28 139
Capítulo 29 145
Capítulo 30 149
Capítulo 31 156
Capítulo 32 159
Capítulo 33 165
Capítulo 34 175
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Política de privacidade | Mapa do Site