Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar
> > > Página 113

Capítulo 22: Capítulo 22

Página 113

E, preferindo essas palavras, Pátroclo atirou-se sobre o cadáver, ansioso por despojá-lo. Heitor, por sua vez, saltou do carro e a luta travou-se em torno do corpo do auriga. Com a ferocidade dos leões que se atiram à mesma presa, os dois encarniçavam-se na luta, um procurando atingir o outro com a lança pontiaguda. Para junto de Heitor correram os troianos e os gregos vieram reunir-se a Pátroclo. Os dois exércitos engalfinharam-se e o combate generalizou-se mais uma vez. Como dois ventos apostos que se chocam numa floresta, destruindo os arbustos e arrancando os troncos mais grossos, assim eles se precipitaram um sobre o outro, numa luta de extermínio.

O corpo do infeliz auriga jazia no chão, desfigurado, coberto de poeira e de sangue. Por sobre ele os arcos desfechavam revoadas de flechas e rijas pedradas estalavam nos escudos dos guerreiros. As lanças voavam, indo cravar-se no solo ou no peito dos heróis.

Até à hora do pôr do Sol, a sorte pendeu para o lado dos gregos. Vinte e sete bravos troianos pereceram as mãos de Pátroclo. Mas, quando a noite começou a descer, Apolo meteu-se na luta e, sem que Pátroclo o pressentisse, vibrou-lhe uma forte pancada na espádua e nos ombros. O herói sentiu escurecer-lhe a vista e as pernas fraquejaram. Apoio tirou-lhe, então, o capacete e a couraça e quebrou-lhe a lança. Vendo-o indefeso e aturdido, Euforbos, jovem e valente guerreiro troiano, feriu-o nas costas com a lanças Mas a ferida não foi mortal. Entretanto, quando ele tentava levantar-se para se ocultar atrás dos companheiros, foi visto por Heitor, que lhe trespassou o ventre com o afiado bronze. Pátroclo tombou, agonizante.

— Então, Pátroclo! — zombou o chefe troiano. — Querias saquear Tróia e levar para a rua pátria as mulheres e os filhos dos troianos? Insensato! Não pensaste que eu próprio te impediria de levar a cabo os teus funesto planos? Aquiles, apesar de valente, já não te pode ajudar.

<< Página Anterior

pág. 113 (Capítulo 22)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro Ilíada
Páginas: 178
Página atual: 113

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
Capítulo 1 1
Capítulo 2 4
Capítulo 3 15
Capítulo 4 18
Capítulo 5 25
Capítulo 6 31
Capítulo 7 37
Capítulo 8 41
Capítulo 9 44
Capítulo 10 49
Capítulo 11 56
Capítulo 12 64
Capítulo 13 67
Capítulo 14 70
Capítulo 15 73
Capítulo 16 80
Capítulo 17 86
Capítulo 18 90
Capítulo 19 96
Capítulo 20 101
Capítulo 21 105
Capítulo 22 112
Capítulo 23 115
Capítulo 24 121
Capítulo 25 124
Capítulo 26 127
Capítulo 27 133
Capítulo 28 139
Capítulo 29 145
Capítulo 30 149
Capítulo 31 156
Capítulo 32 159
Capítulo 33 165
Capítulo 34 175
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site