Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar

Capítulo 29: Capítulo XXVIII

Página 283
Capítulo XXVIII

«Após a derrota, o xerife Ali fugiu do país sem olhar para trás, e quando os infelizes aldeões acossados começaram a sair lentamente da floresta, de volta às suas casas apodrecidas, foi Jim quem, de acordo com Dain Waris, designou os chefes. Assim se tornou o governador virtual do país. Quanto ao velho Tunku Allang, a princípio o seu terror não teve limites. Diz-se que, ao ter conhecimento do êxito do assalto à colina se atirou ao chão, com o rosto colado ao soalho de bambu da sala de audiências, e aí ficou toda uma noite e um dia sem se mexer, soltando gritos abafados tão assustadores que ninguém ousava aproximar-se da sua forma prostrada a menos do comprimento de uma lança. Já se via expulso de Patusan, a errar ao abandono, despojado de tudo, sem ópio, sem as mulheres, sem servidores, presa muito fácil, à mercê do primeiro vagabundo que o quisesse matar. Depois do xerife Ali, seria a sua vez; e quem podia resistir a um ataque chefiado por um demónio? Na verdade, ele devia a vida e o que lhe restava de autoridade, na altura da minha visita, apenas à ideia que Jim tinha da justiça. Os Bugis estavam demasiado ansiosos por saldar antigos agravos, e o impassível Doramin nutria a esperança de ver um dia o filho chefe do Patusan. No decorrer de uma das nossas entrevistas, deixou-me entrever, deliberadamente, essa secreta ambição. Nada podia ser mais perfeito do que a circunspecção cheia de dignidade com que ele abordou o assunto. Ele próprio, começou por declarar, usara a sua força na juventude, mas agora estava velho e cansado... A sua imponente corpulência e os seus olhinhos arrogantes, que dardejavam olhares sagazes e perscrutadores, lembravam, de maneira irresistível, um velho elefante malicioso; o seu vasto peito arfava lentamente com um movimento regular e poderoso como a respiração de um mar calmo.

<< Página Anterior

pág. 283 (Capítulo 29)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro Lord Jim
Páginas: 434
Página atual: 283

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
Nota do Autor 1
Capítulo I 4
Capitulo II 12
Capítulo III 19
Capítulo IV 30
Capítulo V 37
Capítulo VI 60
Capítulo VII 82
Capítulo VIII 95
Capítulo IX 107
Capítulo X 119
Capítulo XI 135
Capítulo XII 141
Capítulo XIII 151
Capítulo XIV 164
Capítulo XV 179
Capítulo XVI 184
Capítulo XVII 191
Capítulo XVIII 195
Capitulo XIX 205
Capítulo XX 212
Capítulo XXI 226
Capítulo XXII 235
Capítulo XXIII 242
Capítulo XXIV 251
Capítulo XXV 258
Capítulo XXVI 268
Capítulo XXVII 275
Capítulo XXVIII 283
Capítulo XXIX 292
Capítulo XXX 299
Capítulo XXXI 306
Capítulo XXXII 315
Capítulo XXXIII 322
Capítulo XXXIV 333
Capítulo XXXV 343
Capítulo XXXVI 350
Capítulo XXXVII 357
Capítulo XXXVIII 366
Capítulo XXXIX 376
Capítulo XL 385
Capítulo XLI 395
Capítulo XLII 402
Capítulo XLIII 410
Capítulo XLIV 418
Capítulo XLV 424
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site