Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar

Capítulo 15: Capítulo XIV

Página 164
Capítulo XIV

«Dormi mal, tomei o pequeno almoço a correr e, depois de uma breve a hesitação, desisti de fazer a visita matinal do costume ao meu barco. Foi muito mal feito da minha parte, porque, embora o meu imediato fosse urna excelente pessoa e muito capaz, era vítima de uma tão negra imaginação que, se não recebesse carta da mulher no dia em que a esperava, ficava .ouço de raiva e de ciúmes, abandonava o trabalho, discutia com todos, ou ia chorar para a sua cabina ou mostrava uma tal ferocidade que punha .:. tripulação à beira da revolta. Isto sempre me parecera inexplicável: estavam casados havia treze anos; eu vira a mulher uma vez de fugida, e, sinceramente, não podia conceber como um homem era capaz de se abandonar pecado por amor de uma pessoa tão desengraçada. Não sei se fiz mal em e ter coibido de pôr o problema assim por claro ao pobre Selvin: o homem inventara o Inferno na Terra, e eu também sofria com isso indirectamente, mas uma espécie de falsa delicadeza impediu-me de o fazer. As relações conjugais dos marinheiros seriam um assunto interessante a tratar, e eu podia dar-lhes exemplos… Contudo, não é aqui o lugar indicado, nem momento, e nós estamos a tratar de Jim - que não era casado. Se a sua consciência tão imaginativa, ou o seu orgulho, se todos os fantasmas extravagantes e as sombras severas que tinham os desastrosos companheiros intimos da sua juventude, não lhe permitiam fugir ao patíbulo, eu, de quem, faço, não se podia suspeitar ter tido tais amigos, estava a ser irresistivelmente impelido a ir ver cair a sua cabeça. Dirigi-me para o tribunal. Não esperava que a cerimónia me impressionasse muito, que me deixasse muito edificado, que me interessasse ou mesmo que me assustasse - embora enquanto se tem a vida na frente um bom susto, uma vez por outra, seja uma disciplina salutar.

<< Página Anterior

pág. 164 (Capítulo 15)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro Lord Jim
Páginas: 434
Página atual: 164

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
Nota do Autor 1
Capítulo I 4
Capitulo II 12
Capítulo III 19
Capítulo IV 30
Capítulo V 37
Capítulo VI 60
Capítulo VII 82
Capítulo VIII 95
Capítulo IX 107
Capítulo X 119
Capítulo XI 135
Capítulo XII 141
Capítulo XIII 151
Capítulo XIV 164
Capítulo XV 179
Capítulo XVI 184
Capítulo XVII 191
Capítulo XVIII 195
Capitulo XIX 205
Capítulo XX 212
Capítulo XXI 226
Capítulo XXII 235
Capítulo XXIII 242
Capítulo XXIV 251
Capítulo XXV 258
Capítulo XXVI 268
Capítulo XXVII 275
Capítulo XXVIII 283
Capítulo XXIX 292
Capítulo XXX 299
Capítulo XXXI 306
Capítulo XXXII 315
Capítulo XXXIII 322
Capítulo XXXIV 333
Capítulo XXXV 343
Capítulo XXXVI 350
Capítulo XXXVII 357
Capítulo XXXVIII 366
Capítulo XXXIX 376
Capítulo XL 385
Capítulo XLI 395
Capítulo XLII 402
Capítulo XLIII 410
Capítulo XLIV 418
Capítulo XLV 424
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site