Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar

Capítulo 38: Capítulo XXXVII

Página 357
Capítulo XXXVII

«Tudo começou com a notável proeza de um homem chamado Brown, que roubou, com pleno êxito, uma escuna espanhola do uma baía perto do Zamboanga. As minhas informações eram incompletas antes de eu descobrir este indivíduo, mas encontrei-o, por um mero acaso, algumas horas antes de ele entregar a sua alma arrogante. Felizmente, ele estava disposto a falar, entre crises sufocantes de asma, e o seu corpo torturado fremia de alegria maliciosa só do pensar em Jim. Exultava com a ideia do ‘ter destruído esse boneco empertigado’. Ele contemplava com delícia a sua acção, e eu, se queria saber, tinha de suportar o fulgor profundo dos seus olhos ferozes, rodeados de rugas; suportei-o, portanto, pensando em como certas formas do mal são semelhantes à loucura; derivadas de um egoísmo extremo, exacerbados pela resistência, destroçam a alma e dão ao corpo um vigor fictício. A narrativa revela também abismos insuspeitados de astúcia no miserável Cornélio, cujo ódio abjecto e intenso actuou como uma inspiração subtil e lhe apontou, sem errar, o caminho da vingança.

«'Percebi logo, assim que lhe pus a vista em cima, que espécie de idiota ele era', arfava Brown, moribundo. 'Aquilo, um homem? Cos diabos! Era um boneco de palha! Como se o maldito não pudesse ter logo dito: «Tira as patas das minhas rapinas!» Maldito! Assim é que falaria um homem! Ao Diabo a sua alma superior! Ele tinha-me nas mãos, mas não era suficientemente diabólico para dar cabo de mim. Não! Ele, não! Um tipo daqueles, que me deixou escapar como se eu não valesse um pontapé!... ' Brown fazia um esforço desesperado para respirar'... Bandido.... Deixar-me fugir... Afinal, fui eu que acabei por dar cabo dele... ' Brown voltou a sufocar.

'... Julgo que vou morrer, mas agora morro descansado.

<< Página Anterior

pág. 357 (Capítulo 38)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro Lord Jim
Páginas: 434
Página atual: 357

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
Nota do Autor 1
Capítulo I 4
Capitulo II 12
Capítulo III 19
Capítulo IV 30
Capítulo V 37
Capítulo VI 60
Capítulo VII 82
Capítulo VIII 95
Capítulo IX 107
Capítulo X 119
Capítulo XI 135
Capítulo XII 141
Capítulo XIII 151
Capítulo XIV 164
Capítulo XV 179
Capítulo XVI 184
Capítulo XVII 191
Capítulo XVIII 195
Capitulo XIX 205
Capítulo XX 212
Capítulo XXI 226
Capítulo XXII 235
Capítulo XXIII 242
Capítulo XXIV 251
Capítulo XXV 258
Capítulo XXVI 268
Capítulo XXVII 275
Capítulo XXVIII 283
Capítulo XXIX 292
Capítulo XXX 299
Capítulo XXXI 306
Capítulo XXXII 315
Capítulo XXXIII 322
Capítulo XXXIV 333
Capítulo XXXV 343
Capítulo XXXVI 350
Capítulo XXXVII 357
Capítulo XXXVIII 366
Capítulo XXXIX 376
Capítulo XL 385
Capítulo XLI 395
Capítulo XLII 402
Capítulo XLIII 410
Capítulo XLIV 418
Capítulo XLV 424
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site