Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar

Capítulo 37: Capítulo XXXVI

Página 350
Capítulo XXXVI

Marlow terminou a sua narrativa com estas palavras, e o auditório dispersou-se imediatamente sob o seu olhar pensativo e absorto. Os homens abandonavam a varanda, sós ou aos pares, sem perda de tempo, sem fazer uma observação, como se a última imagem desta história incompleta, até o que ela tinha de inacabado e o próprio tom do narrado r tivessem tornado vã qualquer discussão e impossível qualquer comentário. Cada um deles parecia levar consigo as suas próprias impressões. Levá-las como um segredo; mas apenas um homem entre todos os ouvintes ouviu um dia o fim da história. Veio a sabê-lo mais de dois anos depois; chegou-lhe às mãos num grosso pacote que lhe era endereçado com a letra direita e angulosa de Marlow.

O homem privilegiado abriu o pacote, examinou o conteúdo e depois pousou-o sobre a mesa e dirigiu-se para a janela. O seu apartamento ficava situado no último andar de um prédio alto, donde o olhar abrangia uma grande distância através dos vidros claros das janelas, como se estivesse a olhar pela lanterna de um farol. Os declives dos telhados luziam, as cumeeiras negras sucediam-se até ao infinito, quais ondas sombrias sem crista, e das profundidades da cidade a seus pés subia um rumor confuso e contínuo. Inúmeras agulhas de igrejas, disseminadas ao acaso, erguiam-se como balizas num labirinto de baixios sem canal; a chuva oblíqua misturava-se ao cair do crepúsculo de uma tarde de Inverno; e, numa torre, as badaladas de um grande sino que batia as horas rolavam em lufadas de som, volumosas e austeras, com uma vibração aguda no fundo. Ele correu as cortinas pesadas.

A luz velada do candeeiro dormia como um charco abrigado, os passos não faziam ruído no tapete, os seus dias de vagabundagem tinham acabado.

<< Página Anterior

pág. 350 (Capítulo 37)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro Lord Jim
Páginas: 434
Página atual: 350

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
Nota do Autor 1
Capítulo I 4
Capitulo II 12
Capítulo III 19
Capítulo IV 30
Capítulo V 37
Capítulo VI 60
Capítulo VII 82
Capítulo VIII 95
Capítulo IX 107
Capítulo X 119
Capítulo XI 135
Capítulo XII 141
Capítulo XIII 151
Capítulo XIV 164
Capítulo XV 179
Capítulo XVI 184
Capítulo XVII 191
Capítulo XVIII 195
Capitulo XIX 205
Capítulo XX 212
Capítulo XXI 226
Capítulo XXII 235
Capítulo XXIII 242
Capítulo XXIV 251
Capítulo XXV 258
Capítulo XXVI 268
Capítulo XXVII 275
Capítulo XXVIII 283
Capítulo XXIX 292
Capítulo XXX 299
Capítulo XXXI 306
Capítulo XXXII 315
Capítulo XXXIII 322
Capítulo XXXIV 333
Capítulo XXXV 343
Capítulo XXXVI 350
Capítulo XXXVII 357
Capítulo XXXVIII 366
Capítulo XXXIX 376
Capítulo XL 385
Capítulo XLI 395
Capítulo XLII 402
Capítulo XLIII 410
Capítulo XLIV 418
Capítulo XLV 424
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site