Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar

Capítulo 36: Capítulo XXXV

Página 343
Capítulo XXXV

Mas na manhã seguinte, quando a primeira curva do rio escondeu as casas de Patusan, toda a realidade destes factos desapareceu da minha vista, com o seu colorido, desenho e significação, como uma pintura criada pela imaginação sobre uma tela à qual se volta as costas depois de a ter contemplado longamente e que permanece na memória, imarcescível com a sua vida parada e uma luz inalterável. A lembrança das ambições, dos temores, dos ódios, das esperanças, permanece no meu espírito, intensa, e suspensa para sempre na sua expressão. Afastara-me do quadro e voltara para o mundo onde os acontecimentos se sucedem, os homens mudam, as luzes tremulam, a corrente da vida desliza indiferentemente sobre lama ou seixos. Não tencionava mergulhar nessa corrente clara, já era esforço bastante conservar a cabeça de fora. Mas quanto ao que deixava atrás de mim não podia conceber que alguma vez se alterasse: o corpulento e magnânimo Doramin e a sua esposa, bruxa maternal, a contemplarem juntos o país e a nutrirem secretamente sonhos de ambição para o filho; Tunku Allang, encarquilhado e perplexo; Dain Waris, inteligente e corajoso com a sua fé em Jim, com o seu olhar firme e a sua cordialidade irónica; a jovem, absorvida na sua adoração, assustada e desconfiada; Tamb' Itarn, arrogante e fiel; Cornélio, a apoiar a testa na sebe à luz da Lua - vejo-os nitidamente. Eles existem como que evocados por uma varinha de condão. Mas não vejo tão claramente a figura à roda da qual todas estas personagens estão agrupadas... Aquele que vive. Nenhuma vara mágica pode imobilizá-lo perante os meus olhos. Ele é um de nós.

«Jim, como já lhes contei, acompanhou-me durante a primeira etapa do meu regresso ao mundo a que ele renunciara, e, por vezes, o caminho parecia conduzir-nos através do próprio coração da Terra, selvagem e virgem.

<< Página Anterior

pág. 343 (Capítulo 36)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro Lord Jim
Páginas: 434
Página atual: 343

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
Nota do Autor 1
Capítulo I 4
Capitulo II 12
Capítulo III 19
Capítulo IV 30
Capítulo V 37
Capítulo VI 60
Capítulo VII 82
Capítulo VIII 95
Capítulo IX 107
Capítulo X 119
Capítulo XI 135
Capítulo XII 141
Capítulo XIII 151
Capítulo XIV 164
Capítulo XV 179
Capítulo XVI 184
Capítulo XVII 191
Capítulo XVIII 195
Capitulo XIX 205
Capítulo XX 212
Capítulo XXI 226
Capítulo XXII 235
Capítulo XXIII 242
Capítulo XXIV 251
Capítulo XXV 258
Capítulo XXVI 268
Capítulo XXVII 275
Capítulo XXVIII 283
Capítulo XXIX 292
Capítulo XXX 299
Capítulo XXXI 306
Capítulo XXXII 315
Capítulo XXXIII 322
Capítulo XXXIV 333
Capítulo XXXV 343
Capítulo XXXVI 350
Capítulo XXXVII 357
Capítulo XXXVIII 366
Capítulo XXXIX 376
Capítulo XL 385
Capítulo XLI 395
Capítulo XLII 402
Capítulo XLIII 410
Capítulo XLIV 418
Capítulo XLV 424
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site