Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar

Capítulo 41: Capítulo XL

Página 385
Capítulo XL

«A finalidade de Brown era ganhar tempo, jogando com a diplomacia de Kassim. Para o êxito completo daquele negócio, ele não podia deixar de pensar que o branco era a pessoa indispensável com quem seria preciso trabalhar. Não podia imaginar que um homem daqueles (que deveria ser, afinal, extremamente esperto para dominar os indígenas daquela maneira) pudesse recusar a sua ajuda, o que evitaria a necessidade de lentos, prudentes e perigosos embustes que se impunham como a única linha de conduta possível a um indivíduo isolado. Ele, Brown, oferecia-lhe o poder. Ninguém hesitaria perante tal oferta. O essencial era chegar a um acordo. Cada um receberia a sua parte, evidentemente. A perspectiva de ter ao alcance da mão um forte, um fone verdadeiro, com artilharia (soubera-o através de Cornélio}, excitava-o. Que o deixassem entrar... Imporia condições modestas. Não demasiado modestas, todavia. O homem não devia ser um imbecil. Trabalhariam como irmãos até... até ao dia da disputa e do tiro que saldaria todas as contas. Na sua selvagem ânsia de pilhagem, desejava encontrar-se já a falar com o homem. Via-se com o país entre as mãos para o devastar, oprimir e sujeitar. Entretanto, era necessário aliciar Kassim para obter víveres... e para poder manejar os cordelinhos. Mas o principal era arranjar alguma coisa para comerem dia a dia. Além disso, não repugnava a Brown a ideia de se bater pela causa do rajá e dar uma lição àqueles que o tinham recebido a tiro. Apoderara-se dele um veemente desejo de combate.

«Lamento não poder transmitir-lhe as próprias palavras de Brown para lhe contar esta parte da história, que soube através dele. Na linguagem violenta e entrecortada deste homem, que, à beira da morte, me desnudava os seus pensamentos, havia uma crueldade natural, uma atitude estranha e vingativa para com o seu próprio passado e uma fé cega na legitimidade da sua vontade em oposição à humanidade inteira, o que levava o chefe de uma horda de assassinos errantes a intitular-se altivamente o 'Flagelo de Deus'.

<< Página Anterior

pág. 385 (Capítulo 41)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro Lord Jim
Páginas: 434
Página atual: 385

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
Nota do Autor 1
Capítulo I 4
Capitulo II 12
Capítulo III 19
Capítulo IV 30
Capítulo V 37
Capítulo VI 60
Capítulo VII 82
Capítulo VIII 95
Capítulo IX 107
Capítulo X 119
Capítulo XI 135
Capítulo XII 141
Capítulo XIII 151
Capítulo XIV 164
Capítulo XV 179
Capítulo XVI 184
Capítulo XVII 191
Capítulo XVIII 195
Capitulo XIX 205
Capítulo XX 212
Capítulo XXI 226
Capítulo XXII 235
Capítulo XXIII 242
Capítulo XXIV 251
Capítulo XXV 258
Capítulo XXVI 268
Capítulo XXVII 275
Capítulo XXVIII 283
Capítulo XXIX 292
Capítulo XXX 299
Capítulo XXXI 306
Capítulo XXXII 315
Capítulo XXXIII 322
Capítulo XXXIV 333
Capítulo XXXV 343
Capítulo XXXVI 350
Capítulo XXXVII 357
Capítulo XXXVIII 366
Capítulo XXXIX 376
Capítulo XL 385
Capítulo XLI 395
Capítulo XLII 402
Capítulo XLIII 410
Capítulo XLIV 418
Capítulo XLV 424
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site