Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar

Capítulo 22: Capítulo XXI

Página 226
Capítulo XXI

«Creio que nenhum dos senhores ouviu falar do Patusan», continuou Iarlow, depois de um silêncio ocupado a acender metodicamente um charuto. «Não tem importância; entre a multidão de corpos celestes que nos cercam durante a noite, há muitos de que os homens nunca ouviram falar porque se encontram fora da esfera das suas actividades e só interessam aos astrónomos que são pagos para falarem sabiamente da sua composição, do seu peso, da sua órbita, das irregularidades da sua trajectória, das aberrações da sua luz, transformados numa espécie de boateiros científicos. Era o que acontecia com o Patusan. Os círculos governamentais de Batávia conheciam-no bem, principalmente pelas suas irregularidades e aberrações, e alguns poucos, muito poucos, o conheciam de nome no mundo mercantil. Mas nunca ninguém lá fora, e desconfio que ninguém tinha vontade de lá ir, exactamente como um astrónomo se insurgiria contra a ideia de ser mandado para um corpo celeste longínquo, onde, separado dos seus emolumentos terrestres, se sentiria atordoado pelo espectáculo de céus desconhecidos. Mas nem os corpos celestes nem os astrónomos têm nada que ver com o Patusan. Jim foi para lá. Eu, com esta conversa, só queria fazer-lhes compreender que se Stein o tivesse mandado para uma estrela de quinta grandeza a mudança não podia ter sido maior. Deixou atrás de si as fraquezas e a reputação que granjeara e partiu para onde podia exercer as suas faculdades de imaginação em condições completamente novas. Completamente novas e notáveis. E foi de maneira notável que ele as manifestou.

«Stein era o homem que sabia mais sobre Patusan. Tenho a impressão de que o conhecia melhor do que os próprios círculos governamentais. Estou certo de que estivera lá, ou nos tempos em que caçava borboletas ou depois, quando, com o seu feitio incorrigível, tentava temperar com uma pitada de romanesco os pratos pesados da sua cozinha comercial.

<< Página Anterior

pág. 226 (Capítulo 22)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro Lord Jim
Páginas: 434
Página atual: 226

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
Nota do Autor 1
Capítulo I 4
Capitulo II 12
Capítulo III 19
Capítulo IV 30
Capítulo V 37
Capítulo VI 60
Capítulo VII 82
Capítulo VIII 95
Capítulo IX 107
Capítulo X 119
Capítulo XI 135
Capítulo XII 141
Capítulo XIII 151
Capítulo XIV 164
Capítulo XV 179
Capítulo XVI 184
Capítulo XVII 191
Capítulo XVIII 195
Capitulo XIX 205
Capítulo XX 212
Capítulo XXI 226
Capítulo XXII 235
Capítulo XXIII 242
Capítulo XXIV 251
Capítulo XXV 258
Capítulo XXVI 268
Capítulo XXVII 275
Capítulo XXVIII 283
Capítulo XXIX 292
Capítulo XXX 299
Capítulo XXXI 306
Capítulo XXXII 315
Capítulo XXXIII 322
Capítulo XXXIV 333
Capítulo XXXV 343
Capítulo XXXVI 350
Capítulo XXXVII 357
Capítulo XXXVIII 366
Capítulo XXXIX 376
Capítulo XL 385
Capítulo XLI 395
Capítulo XLII 402
Capítulo XLIII 410
Capítulo XLIV 418
Capítulo XLV 424
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site