Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar

Capítulo 24: Capítulo XXIII

Página 242
Capítulo XXIII

«Só voltou no dia seguinte de manhã. Stein convidara-o para jantar e passar lá a noite. Nunca tinha visto um homem mais maravilhoso do que o Sr. Stein. Trazia no bolso uma carta para Cornélio ('o indivíduo que vai ser despedido', explicou-me ele com uma pausa momentânea na sua exaltação) e mostrou-me com alegria um anel de prata, dos que usam os indígenas, muito gasto pelo uso e com vestígios de ter sido gravado.

«Este anel devia-lhe servir de introdução junto de um tipo chamado Doramin, uma das personagens principais do Patusan, um rei pequeno, que fora amigo do Sr. Stein naquela terra onde tivera tantas aventuras. O Sr. Stein chamava-lhe 'camarada de guerra. Era bonito, não era? E que maravilhosamente que o Sr. Stein falava inglês! Aprendera nas Celebres; que estranho lugar para aprender inglês! Era de morrer a rir, não era? Falava com sotaque e era um pouco fanhoso, já tinha reparado? Fora esse tal Doramin que lhe dera o anel. Tinham trocado presentes na última despedida, com uma promessa de amizade eterna. Parecia-lhe uma coisa linda; e a mim? O assassinato daquele Mohammed... Mohammed... não sei quê, obrigara-os a fugir a toda a pressa para salvar a vida. Está claro que eu conhecia a história. Uma verdadeira vergonha.

«Falava sem parar, esquecido de comer, com a faca e o garfo na mão (chegara à hora do almoço), ligeiramente corado e o azul dos olhos mais escuro, o que nele era sinal de excitação. O anel era uma espécie de credencial ('como se lê nos livros', disse com entusiasmo), e Doramin ia fazer tudo quanto pudesse por ele. O Sr. Stein salvara-lhe uma vez a vida; por acaso, segundo ele dizia, mas ele, Jim, pensava de outra maneira. O Sr. Stein era homem para inventar esses acasos.

<< Página Anterior

pág. 242 (Capítulo 24)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro Lord Jim
Páginas: 434
Página atual: 242

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
Nota do Autor 1
Capítulo I 4
Capitulo II 12
Capítulo III 19
Capítulo IV 30
Capítulo V 37
Capítulo VI 60
Capítulo VII 82
Capítulo VIII 95
Capítulo IX 107
Capítulo X 119
Capítulo XI 135
Capítulo XII 141
Capítulo XIII 151
Capítulo XIV 164
Capítulo XV 179
Capítulo XVI 184
Capítulo XVII 191
Capítulo XVIII 195
Capitulo XIX 205
Capítulo XX 212
Capítulo XXI 226
Capítulo XXII 235
Capítulo XXIII 242
Capítulo XXIV 251
Capítulo XXV 258
Capítulo XXVI 268
Capítulo XXVII 275
Capítulo XXVIII 283
Capítulo XXIX 292
Capítulo XXX 299
Capítulo XXXI 306
Capítulo XXXII 315
Capítulo XXXIII 322
Capítulo XXXIV 333
Capítulo XXXV 343
Capítulo XXXVI 350
Capítulo XXXVII 357
Capítulo XXXVIII 366
Capítulo XXXIX 376
Capítulo XL 385
Capítulo XLI 395
Capítulo XLII 402
Capítulo XLIII 410
Capítulo XLIV 418
Capítulo XLV 424
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site