Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar

Capítulo 8: Capítulo VII

Página 82
Capítulo VII

Entrara no porto nessa tarde um barco em viagem de recreio e a espaçosa sala de jantar do hotel estava mais do que meia de gente com um bilhete de cem libras no bolso, para dar a volta ao mundo. Havia casais com ar muito familiar e aborrecidos da companhia mútua, no meio das suas viagens: havia grupos grandes e grupos pequenos e pessoas solitárias a jantarem com ar solene ou a banquetearem-se ruidosamente, mas todos a pensar, a conversar, a galhofar ou a carregar o sobrolho da maneira que lhes era habitual em casa; e mostravam-se tão inteligentemente receptivos às novas impressões como as malas que tinham lá em cima nos quartos. Daí em diante iriam ter direito ao rótulo de pessoas que passaram por este e por aquele lugar, o mesmo rótulo colado na sua bagagem Lembrariam com prazer este sinal distintivo das suas pessoas, conservariam as etiquetas coladas nas malas como documentos comprovativos, como único vestígio permanente da sua proveitosa aventura. Os criados, de pele escura, deslizavam para cá e para lá sem ruído no vasto chão lustroso; de vez em quando ouvia-se um riso de rapariga, tão inocente e tão vazio como o seu Cérbero ou, no meio de uma súbita acalmia do tinir dos pratos, algumas palavras pausadas ditas com afectação por um engraçado, a cantar com exagero, para gáudio de uma mesa de bocas arreganhadas, a última história divertida de um escândalo a bordo. Duas velhas solteironas nómadas, vestidas a matar, examinavam acrimoniosamente a ementa, trocando comentários em surdina uma para a outra com os lábios descorados, com caras de pau, bizarras como dois sumptuosos espantalhos. Um pouco de vinho incutiu sinceridade em mim e desatou-lhe a língua. Reparei que o seu apetite também era bom.

Parecia ter enterrado algures o episódio de abertura do nosso conhecimento.

<< Página Anterior

pág. 82 (Capítulo 8)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro Lord Jim
Páginas: 434
Página atual: 82

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
Nota do Autor 1
Capítulo I 4
Capitulo II 12
Capítulo III 19
Capítulo IV 30
Capítulo V 37
Capítulo VI 60
Capítulo VII 82
Capítulo VIII 95
Capítulo IX 107
Capítulo X 119
Capítulo XI 135
Capítulo XII 141
Capítulo XIII 151
Capítulo XIV 164
Capítulo XV 179
Capítulo XVI 184
Capítulo XVII 191
Capítulo XVIII 195
Capitulo XIX 205
Capítulo XX 212
Capítulo XXI 226
Capítulo XXII 235
Capítulo XXIII 242
Capítulo XXIV 251
Capítulo XXV 258
Capítulo XXVI 268
Capítulo XXVII 275
Capítulo XXVIII 283
Capítulo XXIX 292
Capítulo XXX 299
Capítulo XXXI 306
Capítulo XXXII 315
Capítulo XXXIII 322
Capítulo XXXIV 333
Capítulo XXXV 343
Capítulo XXXVI 350
Capítulo XXXVII 357
Capítulo XXXVIII 366
Capítulo XXXIX 376
Capítulo XL 385
Capítulo XLI 395
Capítulo XLII 402
Capítulo XLIII 410
Capítulo XLIV 418
Capítulo XLV 424
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site