Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar

Capítulo 9: Capítulo VIII

Página 106

«'Julguei que ia beijar-me as mãos', disse Jim com raiva, 'e um momento depois começa a espumar e a sussurrar junto à minha face: «Se eu tivesse agora tempo, rachava-o.» Empurrei-o. Subitamente, deitou-me as mãos ao pescoço. Maldito! Dei-lhe um soco. Dei-lhe um soco sem olhar para ele.

Não quer salvar a vida... cobarde do Inferno?», soluçava ele. Cobarde!

Chamou-me cobarde do Inferno! Ah!, ah!, ah!, ah! Chamou-me... ah!, ah!, ah!...'

«Atirara-se para trás na cadeira e estremecia de riso. Nunca na minha vida ouvira nada mais pungente do que o som destas gargalhadas. Caiu como uma praga sobre a alegria ruidosa dos amadores de burros, pirâmides, bazares e outras coisas parecidas. Ao longo da galeria fracamente iluminada, as vozes calaram-se, as manchas pálidas das faces voltaram-se para nós num só movimento e o silêncio tornou-se tão profundo que o tinir claro de uma colher de chá que caiu no chão de mosaico da varanda ressoou como um pequeno grito argentino.

«Não se ria assim dessa maneira com toda esta gente aqui à sua volta’, censurei eu. ‘Não é agradável de ouvir.’

«Primeiro não deu sinais de ter ouvido, mas passado um momento, com um olhar que me fitava sem me ver e que parecia sondar o âmago de alguma visão pavorosa, murmurou com indiferença: 'Oh, pensam que estou bêbado.'

«E depois disto poder-se-ia pensar, ao olhá-lo, que nunca mais da sua boca voltaria a sair um som. Mas não havia perigo! Não podia já parar de falar, como não poderia deixar de existir apenas por um esforço da sua vontade.»

<< Página Anterior

pág. 106 (Capítulo 9)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro Lord Jim
Páginas: 434
Página atual: 106

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
Nota do Autor 1
Capítulo I 4
Capitulo II 12
Capítulo III 19
Capítulo IV 30
Capítulo V 37
Capítulo VI 60
Capítulo VII 82
Capítulo VIII 95
Capítulo IX 107
Capítulo X 119
Capítulo XI 135
Capítulo XII 141
Capítulo XIII 151
Capítulo XIV 164
Capítulo XV 179
Capítulo XVI 184
Capítulo XVII 191
Capítulo XVIII 195
Capitulo XIX 205
Capítulo XX 212
Capítulo XXI 226
Capítulo XXII 235
Capítulo XXIII 242
Capítulo XXIV 251
Capítulo XXV 258
Capítulo XXVI 268
Capítulo XXVII 275
Capítulo XXVIII 283
Capítulo XXIX 292
Capítulo XXX 299
Capítulo XXXI 306
Capítulo XXXII 315
Capítulo XXXIII 322
Capítulo XXXIV 333
Capítulo XXXV 343
Capítulo XXXVI 350
Capítulo XXXVII 357
Capítulo XXXVIII 366
Capítulo XXXIX 376
Capítulo XL 385
Capítulo XLI 395
Capítulo XLII 402
Capítulo XLIII 410
Capítulo XLIV 418
Capítulo XLV 424
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site