Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar

Capítulo 18: Capítulo XVII

Página 192
Não pretendo fazer mais.' Abanou a cabeça, incrédulo, sem olhar para mim. Começava a sentir calor. 'Posso, com certeza', insisti. 'Posso até fazer mais. Estou a fazer mais do que isso, estou a testemunhar-lhe a minha confiança... ' 'O dinheiro... ', começou. 'Palavra de honra, você merece que o mande para o Diabo!', gritei a forçar a nota da indignação. Ficou surpreendido, sorriu, e eu aproveitei para insistir a fundo. 'Não é de maneira nenhuma uma questão de dinheiro. Você é muito superficial', disse eu (e ao mesmo tempo pensava: toma lá! E talvez ele seja superficial no fundo). 'Olhe esta carta que lhe vou dar. Escrevi a um homem a quem nunca pedi um favor e escrevo-lhe sobre si nos termos que só emprego para falar de um amigo íntimo. Respondo por si sem reserva. É isto o que estou a fazer por si, e se realmente se der ao trabalho de reflectir no que significa... '

«Levantou a cabeça. A chuva cessara; apenas o cano roto continuava a chorar com um ruído absurdo, drip, drip, fora da janela. No quarto havia uma grande calma, com as sombras agrupadas nos cantos, longe da chama imóvel da vela, que subia muito direita em forma de punhal: um momento depois o seu rosto parecia banhado pelo reflexo de uma luz suave como a da aurora.

«'Caramba!', disse ofegante. 'Que formidável da sua parte!'

«Se se tivesse posto a deitar-me a língua de fora para troçar de mim, não me sentira mais humilhado. Pensei para comigo: é-me bem feito, para não me meter onde não sou chamado... Os seus olhos brilhavam ao olhar-me, mas percebi que não era o brilho da troça. De repente começou a mover-se com uma agitação semelhante à de um boneco movido por um cordel. Levantou os braços, que ao caírem deram uma palmada. Transformara-se completamente noutro homem.

<< Página Anterior

pág. 192 (Capítulo 18)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro Lord Jim
Páginas: 434
Página atual: 192

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
Nota do Autor 1
Capítulo I 4
Capitulo II 12
Capítulo III 19
Capítulo IV 30
Capítulo V 37
Capítulo VI 60
Capítulo VII 82
Capítulo VIII 95
Capítulo IX 107
Capítulo X 119
Capítulo XI 135
Capítulo XII 141
Capítulo XIII 151
Capítulo XIV 164
Capítulo XV 179
Capítulo XVI 184
Capítulo XVII 191
Capítulo XVIII 195
Capitulo XIX 205
Capítulo XX 212
Capítulo XXI 226
Capítulo XXII 235
Capítulo XXIII 242
Capítulo XXIV 251
Capítulo XXV 258
Capítulo XXVI 268
Capítulo XXVII 275
Capítulo XXVIII 283
Capítulo XXIX 292
Capítulo XXX 299
Capítulo XXXI 306
Capítulo XXXII 315
Capítulo XXXIII 322
Capítulo XXXIV 333
Capítulo XXXV 343
Capítulo XXXVI 350
Capítulo XXXVII 357
Capítulo XXXVIII 366
Capítulo XXXIX 376
Capítulo XL 385
Capítulo XLI 395
Capítulo XLII 402
Capítulo XLIII 410
Capítulo XLIV 418
Capítulo XLV 424
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site