Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar

Capítulo 8: Capítulo VII

Página 83
Era qualquer coisa de que não se tornaria a falar. E tinha ali diante de mim aqueles olhos azuis infantis a olharem os meus de frente, aquele rosto jovem, aqueles ombros largos, a larga fronte bronzeada com uma linha branca desenhada sob as raízes do cabelo louro aos cachos, e este seu aspecto atraía toda a minha simpatia à primeira vista; a atitude franca, o sorriso natural, a seriedade juvenil. Era de boa cepa. Era um dos nossos. Falava calmamente, com uma espécie de desembaraço sereno, e um porte tranquilo que podia provir de um domínio viril sobre si mesmo, de um descaramento, de uma insensibilidade, de uma inconsciência colossal, de uma desilusão gigantesca. Quem sabe? Pelo tom da nossa voz podíamos estar a discutir sobre uma terceira pessoa sobre um desafio de futebol ou sobre o tempo que fizera no ano anterior. O meu pensamento vogava num mar de conjecturas, até que a direcção que a conversa tomou me permitiu observar-lhe, sem ser ofensivo, que este inquérito devia ser muito duro para ele. Lançou num ímpeto o braço por cima da toalha e, agarrando a minha mão, pousada ao lado do prato, olhou-me fixamente. Eu fiquei alarmado. 'Deve ser muito duro', gaguejei, embaraçado com esta revelação muda de sentimentos. 'É o Inferno', e as suas palavras explodiam com voz surda.

«Este movimento e estas palavras deram causa a que dois elegantes globe-trotters sentados numa mesa próxima levantassem a cabeça, assustados, do gelado que comiam. Levantei-me e passámos para a galeria que servia de sala de fumo, para tomar café e fumar um charuto.

«Ardiam velas em globos de vidro sobre mesas octogonais; grupos de plantas de folhas compactas dividiam a galeria em recantos isolados, guarnecidos de confortáveis cadeiras de verga, e por entre as colunas, cujos fustes avermelhados captavam, numa longa fileira, o reflexo das altas janelas, a noite brilhante e sombria parecia suspensa como uma tapeçaria esplêndida.

<< Página Anterior

pág. 83 (Capítulo 8)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro Lord Jim
Páginas: 434
Página atual: 83

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
Nota do Autor 1
Capítulo I 4
Capitulo II 12
Capítulo III 19
Capítulo IV 30
Capítulo V 37
Capítulo VI 60
Capítulo VII 82
Capítulo VIII 95
Capítulo IX 107
Capítulo X 119
Capítulo XI 135
Capítulo XII 141
Capítulo XIII 151
Capítulo XIV 164
Capítulo XV 179
Capítulo XVI 184
Capítulo XVII 191
Capítulo XVIII 195
Capitulo XIX 205
Capítulo XX 212
Capítulo XXI 226
Capítulo XXII 235
Capítulo XXIII 242
Capítulo XXIV 251
Capítulo XXV 258
Capítulo XXVI 268
Capítulo XXVII 275
Capítulo XXVIII 283
Capítulo XXIX 292
Capítulo XXX 299
Capítulo XXXI 306
Capítulo XXXII 315
Capítulo XXXIII 322
Capítulo XXXIV 333
Capítulo XXXV 343
Capítulo XXXVI 350
Capítulo XXXVII 357
Capítulo XXXVIII 366
Capítulo XXXIX 376
Capítulo XL 385
Capítulo XLI 395
Capítulo XLII 402
Capítulo XLIII 410
Capítulo XLIV 418
Capítulo XLV 424
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site