Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar

Capítulo 10: Capítulo IX

Página 108
nem uma rajada de vento nem um ruído, nem a centelha de um relâmpago Então desenha-se um arco pálido na vastidão tenebrosa; uma ou duas largas vagas correm, passam e desaparecem, como ondulações da própria escuridão, e subitamente o vento e a chuva desferem juntos o golpe com uma fúria toda especial, como se tivessem irrompido de dentro de qualquer coisa de sólido. Uma destas nuvens tinha aparecido sem eles a verem. Acabavam de dar com os olhos nela, e era absolutamente razoável suporem que se o tempo se mantivesse perfeitamente calmo havia esperanças de que o navio continuasse a flutuar, mas bastava a menor perturbação do mar para acabar rapidamente com ele. Quando a primeira vaga que precede uma tempestade destas o obrigasse a inclinar-se para a frente, não se levantaria mais; este movimento prolongar-se-ia num longo mergulho, numa descida demorada, até ao fundo. Daí a renovada bizarria do seu comportamento, os novos gestos grotescos com que exprimiam a sua extrema aversão pela morte.

«'Estava escuro, escuro', continuou Jim com uma perseverança mal-humorada. 'Aquela coisa infernal chegava sorrateira pelas costas. Creio que, no fundo tinha conservado, até ali, uma esperança. Não sei. Mas agora aproxima-se o fim. Era de enlouquecer ver-me apanhado daquela maneira. Estava furioso como se tivesse sido caçado numa armadilha. Eu fora caçado numa armadilha! Também me lembro de que a noite estava quente. Não corria uma aragem. Nem um sopro de ar.'

«A lembrança era tão viva que, sentado na cadeira diante de mim, respirava com dificuldade e parecia sufocar, banhado em suor. Sem dúvida, reviver este acontecimento enlouquecia-o; derrotava-o de novo - por assim dizer -, mas também lhe recordava aquela resolução importante que o obrigara a correr para a ponte e lhe passara completamente.

<< Página Anterior

pág. 108 (Capítulo 10)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro Lord Jim
Páginas: 434
Página atual: 108

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
Nota do Autor 1
Capítulo I 4
Capitulo II 12
Capítulo III 19
Capítulo IV 30
Capítulo V 37
Capítulo VI 60
Capítulo VII 82
Capítulo VIII 95
Capítulo IX 107
Capítulo X 119
Capítulo XI 135
Capítulo XII 141
Capítulo XIII 151
Capítulo XIV 164
Capítulo XV 179
Capítulo XVI 184
Capítulo XVII 191
Capítulo XVIII 195
Capitulo XIX 205
Capítulo XX 212
Capítulo XXI 226
Capítulo XXII 235
Capítulo XXIII 242
Capítulo XXIV 251
Capítulo XXV 258
Capítulo XXVI 268
Capítulo XXVII 275
Capítulo XXVIII 283
Capítulo XXIX 292
Capítulo XXX 299
Capítulo XXXI 306
Capítulo XXXII 315
Capítulo XXXIII 322
Capítulo XXXIV 333
Capítulo XXXV 343
Capítulo XXXVI 350
Capítulo XXXVII 357
Capítulo XXXVIII 366
Capítulo XXXIX 376
Capítulo XL 385
Capítulo XLI 395
Capítulo XLII 402
Capítulo XLIII 410
Capítulo XLIV 418
Capítulo XLV 424
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site