Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar

Capítulo 23: Capítulo XXII

Página 236
homens tanta firmeza nos empreendimentos e uma tão cega persistência no esforço e nos sacrifícios; porque os que assim se aventuravam expunham as suas vidas e pessoas, arriscavam tudo o que tinham por uma bem pequena recompensa, e deixavam os ossos insepultos em praias distantes, enquanto a riqueza ia parar às mãos dos que tinham ficado na pátria. Parecem-nos gigantes a nós, seus sucessores menos duramente experimentados, não como comerciantes, mas como instrumentos de um destino fixado de antemão; era para obedecer a uma voz interior, a um impulso latente no sangue, ao sonho de um futuro, que eles se aventuravam no desconhecido. Eram prodígio e estavam preparados, temos de o confessar, para receber o maravilhoso. Registaram-no com prazer nas narrativas dos seus sofrimentos, na descrição dos mares e dos costumes de nações estranhas, na glória de monarca, poderosos.

«No Patusan encontraram pimenta em grandes quantidades e ficara impressionados com a magnificência e a sabedoria do sultão; mas, não se sabe porquê, depois de um século de intercâmbio, o comércio do país foi gradualmente abandonado. Talvez a pimenta se tivesse esgotado. Fosse por que razão fosse, ninguém se preocupa agora com isso; os tempos gloriosos terminaram, o sultão actual é um adolescente imbecil com dois polegares na mão esquerda que extorque a uma população miserável um rendimento pequeno e incerto que lhe é roubado pelos seus numerosos tios.

«Fora Stein quem me contara tudo isto, está claro. Deu-me os nomes dos tios e um resumo das suas vidas e do carácter de cada um. Estava também informado como o Governo sobre os Estados indígenas, mas era muito mais divertido. Ele tinha de saber. Comerciava com muitos deles, e nalguns pontos, no Patusan, por exemplo, a sua firma era a única que tinha lá uma agência por autorização especial das autoridades holandesas.

<< Página Anterior

pág. 236 (Capítulo 23)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro Lord Jim
Páginas: 434
Página atual: 236

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
Nota do Autor 1
Capítulo I 4
Capitulo II 12
Capítulo III 19
Capítulo IV 30
Capítulo V 37
Capítulo VI 60
Capítulo VII 82
Capítulo VIII 95
Capítulo IX 107
Capítulo X 119
Capítulo XI 135
Capítulo XII 141
Capítulo XIII 151
Capítulo XIV 164
Capítulo XV 179
Capítulo XVI 184
Capítulo XVII 191
Capítulo XVIII 195
Capitulo XIX 205
Capítulo XX 212
Capítulo XXI 226
Capítulo XXII 235
Capítulo XXIII 242
Capítulo XXIV 251
Capítulo XXV 258
Capítulo XXVI 268
Capítulo XXVII 275
Capítulo XXVIII 283
Capítulo XXIX 292
Capítulo XXX 299
Capítulo XXXI 306
Capítulo XXXII 315
Capítulo XXXIII 322
Capítulo XXXIV 333
Capítulo XXXV 343
Capítulo XXXVI 350
Capítulo XXXVII 357
Capítulo XXXVIII 366
Capítulo XXXIX 376
Capítulo XL 385
Capítulo XLI 395
Capítulo XLII 402
Capítulo XLIII 410
Capítulo XLIV 418
Capítulo XLV 424
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site