Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar

Capítulo 27: Capítulo XXVI

Página 274
.. '

«Jim estava de pé, muito direito, com o cachimbo de urze aceso seguro na mão, um sorriso nos lábios e uma centelha nos seus olhos de criança; eu, sentado a seus pés, no toco de uma árvore, e lá em baixo, aos nossos pés, o país: a vasta extensão de florestas sombrias que ondulava à luz do Sol como um mar com cintilações de ribeiros sinuosos, as manchas cinzentas das aldeias, e aqui e ali uma clareira, ilha de luz no meio das ondas escuras formadas na superfície contínua dos cimos das árvores. Uma triste melancolia pairava sobre essa vasta paisagem monótona, onde a luz caía como num abismo. A terra absorvia os raios solares, muito ao longe, ao longo da costa, o oceano vazio, liso e polido, sob a ténue neblina, parecia erguer até ao céu um muro de aço.

«E ali estávamos os dois, à luz do Sol, no cimo daquela colina que ele [Ornara histórica. Ele dominava a floresta, a melancolia secular, a velha humanidade. Era como uma estátua colocada num pedestal para representar com a sua juventude a força e talvez as virtudes de raças que nunca envelhecem, saídas da escuridão dos tempos. Não sei porquê, mas ele pareceu-me sempre simbólico. Talvez seja esta a verdadeira razão do meu interesse pelo seu destino. Não sei se era realmente justo para com ele recordar o incidente que dera uma nova direcção à sua vida, mas recordei-o muito distintamente nesse momento exacto. E foi como uma sombra na luz.»

<< Página Anterior

pág. 274 (Capítulo 27)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro Lord Jim
Páginas: 434
Página atual: 274

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
Nota do Autor 1
Capítulo I 4
Capitulo II 12
Capítulo III 19
Capítulo IV 30
Capítulo V 37
Capítulo VI 60
Capítulo VII 82
Capítulo VIII 95
Capítulo IX 107
Capítulo X 119
Capítulo XI 135
Capítulo XII 141
Capítulo XIII 151
Capítulo XIV 164
Capítulo XV 179
Capítulo XVI 184
Capítulo XVII 191
Capítulo XVIII 195
Capitulo XIX 205
Capítulo XX 212
Capítulo XXI 226
Capítulo XXII 235
Capítulo XXIII 242
Capítulo XXIV 251
Capítulo XXV 258
Capítulo XXVI 268
Capítulo XXVII 275
Capítulo XXVIII 283
Capítulo XXIX 292
Capítulo XXX 299
Capítulo XXXI 306
Capítulo XXXII 315
Capítulo XXXIII 322
Capítulo XXXIV 333
Capítulo XXXV 343
Capítulo XXXVI 350
Capítulo XXXVII 357
Capítulo XXXVIII 366
Capítulo XXXIX 376
Capítulo XL 385
Capítulo XLI 395
Capítulo XLII 402
Capítulo XLIII 410
Capítulo XLIV 418
Capítulo XLV 424
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site