Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar

Capítulo 30: Capítulo XXIX

Página 293
A mãe ensinara-lhe a ler e a escrever; aprendera um bocado de inglês com Jim e falava-o de uma maneira divertida, com a entoação e as abreviaturas infantis dele. A sua ternura pairava sobre ele como um bater de asas. À força de viver na total contemplação de Jim, acabara por adquirir um pouco do seu aspecto exterior, qualquer coisa que fazia lembrar os gostos dele, a maneira como estendia o braço, voltava a cabeça, dirigia os olhares. A sua ternura vigilante tinha uma tal intensidade que quase se tornava perceptível aos sentidos; parecia existir na substância ambiente do espaço para envolver Jim como um perfume especial, para vibrar à luz do Sol como uma nota trémula, sustida e apaixonada. Supõem talvez que eu também sou romântico, mas estão enganados. Estou a narrar-vos as puras impressões de um fragmento de juventude, de um romance estranho e inquietante que encontrei no meu caminho. Observava com interesse o trabalho da sua, digamos, boa sorte. Jim era ciosamente amado, mas porquê e de que tinha ela ciúmes não saberia dizer. O país, as pessoas, as florestas, eram seus cúmplices e guardavam-no com uma vigilância subentendida, com um ar de segredo, de mistério e de posse invencível. Reclusão sem apelo, por assim dizer; ele era prisioneiro da liberdade da sua própria força, e ela, embora estivesse pronta a fazer da sua cabeça um degrau para os pés dele, guardava a sua conquista inexoravelmente, como se ele fosse difícil de guardar. O próprio Tamb’ Itam, quando andava, nos nossos passeios, colado aos calcanhares do seu senhor branco, com a cabeça atirada para trás, truculento e ferozmente armado como um janízaro, com cris, alfange e lança (além de levar a espingarda de Jim) , até mesmo Tamb' Itam se permitia dar-se ares de uma vigilância inflexível como um carcereiro rabugento e dedicado pronto a dar a vida pelo seu prisioneiro.

<< Página Anterior

pág. 293 (Capítulo 30)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro Lord Jim
Páginas: 434
Página atual: 293

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
Nota do Autor 1
Capítulo I 4
Capitulo II 12
Capítulo III 19
Capítulo IV 30
Capítulo V 37
Capítulo VI 60
Capítulo VII 82
Capítulo VIII 95
Capítulo IX 107
Capítulo X 119
Capítulo XI 135
Capítulo XII 141
Capítulo XIII 151
Capítulo XIV 164
Capítulo XV 179
Capítulo XVI 184
Capítulo XVII 191
Capítulo XVIII 195
Capitulo XIX 205
Capítulo XX 212
Capítulo XXI 226
Capítulo XXII 235
Capítulo XXIII 242
Capítulo XXIV 251
Capítulo XXV 258
Capítulo XXVI 268
Capítulo XXVII 275
Capítulo XXVIII 283
Capítulo XXIX 292
Capítulo XXX 299
Capítulo XXXI 306
Capítulo XXXII 315
Capítulo XXXIII 322
Capítulo XXXIV 333
Capítulo XXXV 343
Capítulo XXXVI 350
Capítulo XXXVII 357
Capítulo XXXVIII 366
Capítulo XXXIX 376
Capítulo XL 385
Capítulo XLI 395
Capítulo XLII 402
Capítulo XLIII 410
Capítulo XLIV 418
Capítulo XLV 424
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site