Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar

Capítulo 37: Capítulo XXXVI

Página 356
Tem de confessar que o fim é mais romanesco do que os mais ardentes sonhos da sua infância, e, contudo, parece-me ver aí uma espécie do lógica profunda e espantosa, como se apenas a nossa imaginação pudesse desencadear sobre nós a força destruidora do destino. A imprudência dos nossos pensamentos recai sobre as nossas cabeças; quem com ferros mata com ferros morre. Esta aventura espantosa, cuja característica mais espantosa é ser verdadeira, parece-nos uma consequência inevitável. Tinha de acontecer qualquer coisa do género. Repetimos isto a nós próprios enquanto nos maravilhamos que uma tal coisa pudesse ter-se passado há dois anos. Mas passou-se do facto - e não há que discutir a sua lógica.

«Exponho-lhe os factos como se tivesse sido testemunha ocular. As minhas informações são fragmentárias, mas liguei-as, e chegam para tornar o quadro inteligível. Pergunto a mim mesmo como é que o próprio Jim os teria narrado. Ele fizera-me tantas confidências que, por vezes, me parece que vai entrar de um momento para o outro o contar a história com as suas próprias palavras, na sua voz impessoal mas comovida, no seu estilo improvisado, um tanto desembaraçado, um pouco aborrecido, um tudo-nada doloroso, dando de vez em quando por meio de uma palavra ou de uma expressão vislumbres do seu foro íntimo que não chegavam para me orientar. É difícil acreditar que ele nunca mais virá. Nunca mais ouvirei a sua voz, nem verei o seu rosto liso e corado pelo sol, com uma linha branca na testa e uns olhos infantis que, sombreados pela emoção, se tornavam de um azul profundo e insondável.»

<< Página Anterior

pág. 356 (Capítulo 37)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro Lord Jim
Páginas: 434
Página atual: 356

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
Nota do Autor 1
Capítulo I 4
Capitulo II 12
Capítulo III 19
Capítulo IV 30
Capítulo V 37
Capítulo VI 60
Capítulo VII 82
Capítulo VIII 95
Capítulo IX 107
Capítulo X 119
Capítulo XI 135
Capítulo XII 141
Capítulo XIII 151
Capítulo XIV 164
Capítulo XV 179
Capítulo XVI 184
Capítulo XVII 191
Capítulo XVIII 195
Capitulo XIX 205
Capítulo XX 212
Capítulo XXI 226
Capítulo XXII 235
Capítulo XXIII 242
Capítulo XXIV 251
Capítulo XXV 258
Capítulo XXVI 268
Capítulo XXVII 275
Capítulo XXVIII 283
Capítulo XXIX 292
Capítulo XXX 299
Capítulo XXXI 306
Capítulo XXXII 315
Capítulo XXXIII 322
Capítulo XXXIV 333
Capítulo XXXV 343
Capítulo XXXVI 350
Capítulo XXXVII 357
Capítulo XXXVIII 366
Capítulo XXXIX 376
Capítulo XL 385
Capítulo XLI 395
Capítulo XLII 402
Capítulo XLIII 410
Capítulo XLIV 418
Capítulo XLV 424
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site