Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar

Capítulo 43: Capítulo XLII

Página 409
Eram pecadores a quem o sofrimento impedia a distinção entre o bem e o mal. Já se tinham perdido algumas vidas, para quê perder mais? Jim declarou aos que o ouviam, aos chefes do povo reunidos em assembleia, que o bem deles era o seu bem, as perdas deles as suas perdas, o luto deles o seu luto. Circunvagou o olhar pelos rostos graves e atentos e pediu-lhes que não se esquecessem de que tinham combatido e trabalhado ao lado uns dos outros. Conheciam a sua coragem... Foi interrompido por um murmúrio... E sabiam que ele nunca os tinha enganado. Tinham vivido juntos durante muitos anos, e ele nutria um grande amor pelo país e por aqueles que nele viviam. Estava pronto a responder com a sua vida pelo mal que lhes pudesse advir se os bandoleiros fossem autorizados a partir; eram malfeitores, mas o destino também fora cruel para com eles. Já alguma vez lhes dera um mau conselho? Já alguma vez as suas palavras tinham causado ao povo o menor sofrimento?, perguntou ele. Era melhor deixar partir esses brancos e os que estavam com eles. Seria uma dádiva insignificante. 'Eu, que tenho sempre provado a minha lealdade para convosco, peço que os deixeis partir.' Voltou-se para Doramin. O velho nakhoda não se moveu. 'Então', disse Jim, 'chame Dain Waris, seu filho e meu amigo, pois eu não tomarei o comando.'»

<< Página Anterior

pág. 409 (Capítulo 43)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro Lord Jim
Páginas: 434
Página atual: 409

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
Nota do Autor 1
Capítulo I 4
Capitulo II 12
Capítulo III 19
Capítulo IV 30
Capítulo V 37
Capítulo VI 60
Capítulo VII 82
Capítulo VIII 95
Capítulo IX 107
Capítulo X 119
Capítulo XI 135
Capítulo XII 141
Capítulo XIII 151
Capítulo XIV 164
Capítulo XV 179
Capítulo XVI 184
Capítulo XVII 191
Capítulo XVIII 195
Capitulo XIX 205
Capítulo XX 212
Capítulo XXI 226
Capítulo XXII 235
Capítulo XXIII 242
Capítulo XXIV 251
Capítulo XXV 258
Capítulo XXVI 268
Capítulo XXVII 275
Capítulo XXVIII 283
Capítulo XXIX 292
Capítulo XXX 299
Capítulo XXXI 306
Capítulo XXXII 315
Capítulo XXXIII 322
Capítulo XXXIV 333
Capítulo XXXV 343
Capítulo XXXVI 350
Capítulo XXXVII 357
Capítulo XXXVIII 366
Capítulo XXXIX 376
Capítulo XL 385
Capítulo XLI 395
Capítulo XLII 402
Capítulo XLIII 410
Capítulo XLIV 418
Capítulo XLV 424
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site