Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar

Capítulo 3: Capitulo II

Página 13
com uma crueldade desenfreada, dispostos a arrancar dele a esperança e o medo, as dores da sua fadiga e a sua ânsia de repouso: o que significa esmagar, destruir, aniquilar, tudo o que ele viu, conheceu, amou, gozou ou odiou; tudo o que não tem preço e constitui uma necessidade - a luz do Sol, as recordações, o futuro -, o que significa varrer por completo da sua vista o mundo inteiro, precioso, com o simples e espantoso acto de lhe tirar a vida.

Jim, incapacitado para o serviço, pela queda de um mastro, no início de uma semana de que mais tarde o seu capitão, um escocês, costumava dizer: «Caramba, para mim é um autêntico milagre que o barco se tenha aguentado», passou muitos dias estendido na cama, entorpecido, esgotado, desesperado e atormentado, como que caído no fundo de um abismo de inquietação. Não lhe importava a forma que o fim tomaria, e nos seus momentos lúcidos sobrestimava a sua indiferença. O perigo, quando invisível, tem o vago imperfeito do pensamento humano. O medo torna-se indistinto; e a imaginação, a inimiga dos homens, a mãe de todos os terrores, por falta de incentivo, desce a abrigar-se no embotamento da emoção exaurida. Jim via apenas a desordem da sua cabina sacudida pelo temporal. Para ali estava, alquebrado, no meio de uma devastação em ponto pequeno e sentindo-se secretamente feliz por não ser obrigado a subir ao convés. Mas de vez em quando um ímpeto de angústia irreprimível oprimia-o fisicamente: cortava-lhe a respiração e fazia-o contorcer-se debaixo da roupa, e então a brutalidade irracional de uma existência sujeita ao sofrimento indizível causado por essas sensações enchia-o do desejo desesperado de lhes escapar a todo o custo. Depois o bom tempo voltou, e nunca mais pensou russo.

Não melhorava, porém, do acidente que sofrera na perna, e quando o navio entrou num porto do Oriente teve de ser internado no hospital.

<< Página Anterior

pág. 13 (Capítulo 3)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro Lord Jim
Páginas: 434
Página atual: 13

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
Nota do Autor 1
Capítulo I 4
Capitulo II 12
Capítulo III 19
Capítulo IV 30
Capítulo V 37
Capítulo VI 60
Capítulo VII 82
Capítulo VIII 95
Capítulo IX 107
Capítulo X 119
Capítulo XI 135
Capítulo XII 141
Capítulo XIII 151
Capítulo XIV 164
Capítulo XV 179
Capítulo XVI 184
Capítulo XVII 191
Capítulo XVIII 195
Capitulo XIX 205
Capítulo XX 212
Capítulo XXI 226
Capítulo XXII 235
Capítulo XXIII 242
Capítulo XXIV 251
Capítulo XXV 258
Capítulo XXVI 268
Capítulo XXVII 275
Capítulo XXVIII 283
Capítulo XXIX 292
Capítulo XXX 299
Capítulo XXXI 306
Capítulo XXXII 315
Capítulo XXXIII 322
Capítulo XXXIV 333
Capítulo XXXV 343
Capítulo XXXVI 350
Capítulo XXXVII 357
Capítulo XXXVIII 366
Capítulo XXXIX 376
Capítulo XL 385
Capítulo XLI 395
Capítulo XLII 402
Capítulo XLIII 410
Capítulo XLIV 418
Capítulo XLV 424
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site