Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar

Capítulo 27: Capítulo XXVI

Página 270
O que o Sr. Stein chamaria um bom «companheiro de armas». Tive sorte, caramba! Tive sorte quando o meu último alento me levou até eles.' Meditou uns instantes de cabeça baixa, depois animou-se e acrescentou: 'É claro que não me pus a dormir, mas...' Fez uma nova pausa. 'Parecia que me estava a ser dado um poder', murmurou ele. 'Vi logo o que tinha a fazer... '

«Não havia dúvida de que lhe estava a ser dado um poder, e dado pela guerra, muito naturalmente, uma vez que o poder que lhe fora atribuído era o de fazer a paz. É só neste sentido que a força é frequentemente um direito. Não pensem que Jim encontrou imediatamente o seu caminho. Quando ele ali chegou, a comunidade dos Bugis encontrava-se numa situação bastante crítica. 'Todos estavam com medo', disse-me ele, 'receavam pela própria pele, mas eu vi claramente que tinham de fazer qualquer coisa sem tardar, se não quisessem ser expulsos ou pelo rajá ou por esse vagabundo do xerife.' Mas ver apenas não chegava. Uma vez seguro da sua ideia, teve de a meter dentro de cabeças relutantes e forçar muralhas de medo e de egoísmo. Conseguiu-o por fim. Mas também ainda não era suficiente. Teve de idear os meios de acção. Inventou-os. Concebeu um plano audacioso; e o seu trabalho ainda estava em meio. Teve de inculcar a sua própria confiança a um grande número de homens que tinham razões secretas e absurdas para se mostrarem hesitantes; teve de apaziguar invejas imbecis e dissipar à força de argumentos toda a espécie de desconfianças sem sentido. Sem o peso da autoridade de Doramin e o fogoso entusiasmo do filho, teria certamente falhado. Dain Waris, um jovem admirável, foi o primeiro a acreditar nele; era a sua uma dessas estranhas, raras e profundas amizades entre gente de outra cor e brancos, na qual até a própria diferença de raça parece aproximar dois seres humanos através de um elemento místico de simpatia.

<< Página Anterior

pág. 270 (Capítulo 27)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro Lord Jim
Páginas: 434
Página atual: 270

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
Nota do Autor 1
Capítulo I 4
Capitulo II 12
Capítulo III 19
Capítulo IV 30
Capítulo V 37
Capítulo VI 60
Capítulo VII 82
Capítulo VIII 95
Capítulo IX 107
Capítulo X 119
Capítulo XI 135
Capítulo XII 141
Capítulo XIII 151
Capítulo XIV 164
Capítulo XV 179
Capítulo XVI 184
Capítulo XVII 191
Capítulo XVIII 195
Capitulo XIX 205
Capítulo XX 212
Capítulo XXI 226
Capítulo XXII 235
Capítulo XXIII 242
Capítulo XXIV 251
Capítulo XXV 258
Capítulo XXVI 268
Capítulo XXVII 275
Capítulo XXVIII 283
Capítulo XXIX 292
Capítulo XXX 299
Capítulo XXXI 306
Capítulo XXXII 315
Capítulo XXXIII 322
Capítulo XXXIV 333
Capítulo XXXV 343
Capítulo XXXVI 350
Capítulo XXXVII 357
Capítulo XXXVIII 366
Capítulo XXXIX 376
Capítulo XL 385
Capítulo XLI 395
Capítulo XLII 402
Capítulo XLIII 410
Capítulo XLIV 418
Capítulo XLV 424
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site