Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar

Capítulo 29: Capítulo XXVIII

Página 290
É um negócio, compreende? Sei de pessoas que comprarão tudo o que merecer a pena e que lhe darão mais dinheiro do que o que esse patife já viu nos dias da sua vida. Conheço esse género de tipos.' Olhou-me fixamente com os dois olhos abertos, enquanto eu continuava de pé, espantado, e perguntava a mim próprio se ele estaria louco ou bêbado. Suava, bufava, ofegava, gemia baixinho e coçava-se com uma compostura tão repugnante que não pude suportar a cena tempo suficiente para descobrir o que ele queria dizer. No dia seguinte, a tagarelar com os familiares da pequena corte local, vim a saber que se propagava lentamente ao longo da costa uma história acerca de um misterioso homem branco de Patusan que se apoderara de uma gema extraordinária, uma esmeralda de enormes dimensões e de valor inestimável. Parece que a esmeralda excita mais a imaginação oriental do que qualquer outra pedra preciosa. Disseram-me que o branco a tinha obtido, em parte graças à sua força prodigiosa e em parte por astúcia, do governador de um país longínquo, donde tinha fugido logo a seguir, para chegar a Patusan num estado de miséria total; assustara os indígenas com uma extrema ferocidade que nada parecia capaz de apaziguar. A maior parte dos meus informadores eram de opinião que a pedra devia ser provavelmente fatal, como a famosa pedra do sultão de Succadana, que, em tempos antigos, desencadeara guerras e calamidades inauditas sobre esse país. Talvez fosse a mesma pedra - nunca se sabia. Na verdade, a lenda de uma esmeralda de tamanho fabuloso é tão velha como a chegada dos primeiros brancos ao arquipélago; e a crença está tão arraigada que, há menos de quarenta anos, as autoridades holandesas tinham feito um inquérito oficial para saber o que havia de verdade nessa história.

<< Página Anterior

pág. 290 (Capítulo 29)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro Lord Jim
Páginas: 434
Página atual: 290

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
Nota do Autor 1
Capítulo I 4
Capitulo II 12
Capítulo III 19
Capítulo IV 30
Capítulo V 37
Capítulo VI 60
Capítulo VII 82
Capítulo VIII 95
Capítulo IX 107
Capítulo X 119
Capítulo XI 135
Capítulo XII 141
Capítulo XIII 151
Capítulo XIV 164
Capítulo XV 179
Capítulo XVI 184
Capítulo XVII 191
Capítulo XVIII 195
Capitulo XIX 205
Capítulo XX 212
Capítulo XXI 226
Capítulo XXII 235
Capítulo XXIII 242
Capítulo XXIV 251
Capítulo XXV 258
Capítulo XXVI 268
Capítulo XXVII 275
Capítulo XXVIII 283
Capítulo XXIX 292
Capítulo XXX 299
Capítulo XXXI 306
Capítulo XXXII 315
Capítulo XXXIII 322
Capítulo XXXIV 333
Capítulo XXXV 343
Capítulo XXXVI 350
Capítulo XXXVII 357
Capítulo XXXVIII 366
Capítulo XXXIX 376
Capítulo XL 385
Capítulo XLI 395
Capítulo XLII 402
Capítulo XLIII 410
Capítulo XLIV 418
Capítulo XLV 424
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site